[Evento] Employer Branding Insights - 27 de setembro

[Evento] Employer Branding
Insights - 27 de setembro

Cost per Hire: Aprenda a otimizar seu recrutamento

12 de julho de 2022

Antes de mais nada, dentre todas as ações que precisam estar afiadas nestes processos de contratação, existe um tópico que precisa de muita atenção: o cálculo de Custo por Contratação (ou Cost per Hire), uma métrica vital para mensurar o sucesso e a eficiência da sua estratégia e estrutura de Talent Acquisition.

Por exemplo, em pesquisa da SHRM com mais de 1.700 profissionais de RH nos Estados Unidos, cerca de 41% das empresas reportaram que acompanham essa métrica com frequência.


Entretanto, esse é um indicador ainda pouco conhecido e pouco acompanhado por aqui
. Por isso, trouxemos esse artigo para mostrar a importância da métrica e como reduzi-la pode te ajudar


Então,
vamos aprender mais sobre ela?

O QUE É COST PER HIRE E COMO CALCULAR?

Primeiramente, o Cost per Hire (ou CPH) nada mais é do que o cálculo responsável por identificar qual é o custo que uma empresa possui ao contratar um talento para sua organização.


Em suma,
ele ajuda a identificar os seus custos de atração e seleção para contratar um determinado número de pessoas em um determinado tempo.


A partir desse cálculo, é possível fazer uma análise global, ou também segmentar, para analisar, por exemplo, quanto custa para você contratar um talento da área de tecnologia.


Para calcular o Cost per Hire das suas contratações, é bem simples:


Não entendeu o significado de cada elemento da fórmula? Fique tranquilo que te explicamos tudinho!

Custos Internos: analisar os salários do time de Talent Acquisition e Employer Branding, além de benefícios, gratificações e outros custos de manutenção do time, como viagens e ferramentas internas.

Lembrando que: custos de onboarding e desenvolvimento de talentos não devem ser considerados nessa etapa!

Custos Externos: considerar custos com softwares e parceiros externos, como ATS, job boards, mídia para impulsionamento de vagas, dentre outros.

Contratações: avaliar o número de pessoas contratadas, incluindo novas vagas e substituições por conta de turn-over.

Acima de tudo é importante garantir que você esteja analisando os custos e as contratações para o mesmo período de tempo.

Provavelmente você imaginou que seria preciso criar uma fórmula de Excel para calcular o seu Custo por Contratação, mas facilitamos a sua vida.

cost per hire talentos

QUAL A IMPORTÂNCIA DE ACOMPANHAR O COST PER HIRE?

Atrair e contratar talentos é uma missão cara e complexa, então é preciso buscar novas estratégias para suprir as demandas das organizações por talentos.

Ainda que se encontrem novos caminhos para seguir, nem sempre é garantido que estamos fazendo as melhores escolhas e colhendo os melhores resultados com elas.

Por isso, é preciso não só conhecer o processo de calcular seu custo por aquisição, mas também acompanhar essa métrica para avaliar o
retorno sobre investimento (ROI) das suas ações. Para assim, planejar melhor o seu budget, trazendo dados concretos para a sua liderança.

Em seguida, veja algumas perguntas que a análise de Cost per Hire pode te ajudar a responder:

✓ Devo manter as minhas vagas principais sendo trabalhadas com headhunters ou internalizar essa demanda?

✓ Vale a pena investir em feiras de recrutamento? E em um hackathon?

✓ Aumento meu time ou conto com plataformas terceiras para me ajudar com contratações para áreas específicas?

✓ Mas, vale a pena investir em uma estratégia de Employer Branding? (essa nós podemos responder de imediato. Segundo o material The Ultimate List of Employer Brand Statistics, do Linkedin, investir em Employer Branding pode reduzir em até 50% o seu Custo por Contratação).

O QUE É UM BOM CPH?

Infelizmente, o Brasil ainda tem poucos dados e informações a respeito do Cost per Hire.

Assim sendo,
o melhor benchmarking que podemos utilizar é do mercado americano, que considera um custo médio de USD 4.129 (caro, né?), segundo a SMHR.

Sendo assim, e fazendo essa analogia para o Brasil, acreditamos que, se seu Custo por Contratação está abaixo de R$3.000, você está bem. Por outro lado, se ele está acima de R$6.000, é importante pensar em ações para reduzir esse número.

DICAS PARA REDUZIR O SEU CPH

1) Combine com outras métricas: faça uma análise da métrica de CPH aliada a outros indicadores, como “Source of Hire”, que é o canal de onde veio a sua contratação.

Certamente,
isso te ajudará a avaliar quais canais estão performando melhor e a criar novas estratégias para alavancar canais que trazem o seu CPH para baixo.

2) Avalie ao longo do tempo e para diferentes áreas: acompanhe a evolução deste indicador ao longo do tempo e busque reduzir gradativamente o seu CPH.

Mostrar uma redução neste indicador aponta para a liderança a eficiência da sua área de RH e pode sustentar possíveis aprovações de budget adicional.

Já a avaliação desse indicador para diferentes áreas conseguirá te ajudar a enxergar onde está mais caro contratar
. Assim, poderá pensar em planos de ação para contratar melbor.

3) Use para planejar o budget do próximo ano: leve em consideração o CPH e planeje ações futuras que irão levar a uma redução nesta métrica. Certamente fica muito mais fácil aprovar o seu orçamento e argumentar com a liderança tendo esse planejamento afiado! 

4) Busque ferramentas que te ajudem na mensuração e redução do CPH: descubra ferramentas que consigam te ajudar a entender o impacto de uma determinada ação no seu CPH.

Um exemplo é o
Spark, que ajuda a mensurar a efetividade das suas ações de employer branding. Além disso, ele faz a conexão delas com o seu ATS, para você acompanhar toda a jornada do talento.

Essas e outras mais funcionalidades do Spark você pode conhecer melhor com um dos nossos
especialistas.



Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Assine nossa newsletter

Você pode gostar também:

Crie sua conta grátis no Spark

Cadastre-se agora mesmo

Você é talento? Acesse a nossa central de dúvidas aqui