Employer Branding ajuda na hora de recrutar talentos?

Com toda a certeza, a principal porta de entrada de talentos para as empresas é o recrutamento e seleção, o que já o torna desafiador por natureza. No entanto, quando aliado a ações de Employer Branding (EB), esse processo pode ser muito mais assertivo.

Além do auxílio na jornada de atração, o EB ajuda os profissionais de Recursos Humanos a construírem uma empresa mais atrativa para trabalhar, pensando em todos os âmbitos que envolvem o bem-estar e satisfação dos colaboradores.

Então, quer saber como conquistar tudo isso? É só continuar a leitura!

Principais desafios de recrutamento e seleção

Antes de mais nada, existem vários desafios dentro do guarda chuva gigante que é o recrutamento e seleção. Por certo, isso o transforma em um processo mais demorado, custoso e nem sempre assertivo. Mas, se pudéssemos enumerar os principais obstáculos, seriam:

  • – definir o perfil ideal para cada cargo;
  • – encontrar os candidatos certos;
  • – preencher vagas com urgência;
  • – elaborar um MVP competitivo;
  • – ter uma oferta atrativa para talentos que já estão empregados;
  • – gastar excessivamente com anúncios;
  • – demorar para encerrar o processo;
  • –  pensar em maneiras de avaliar os candidatos;
  • – pensar em maneiras de analisar os participantes;
  • – recrutar à distância;
  • – acompanhar toda a jornada dos talentos;
  • – proporcionar uma boa experiência para cada um deles;
  • – gestão de turnover entre as áreas internas.

Mas, a boa notícia é que todos eles podem ser resolvidos com as ações de Employer Branding, que abordaremos a seguir.

Employer Branding: além da contratação

Da mesma forma que a sua empresa trabalha a marca para vender produtos ou serviços, ela também deve ser percebida como marca empregadora (employer brand).

O que diferencia as duas são os objetivos e o público-alvo. O Employer Branding contempla toda a jornada do talento, desde a atração, recrutamento e seleção, contratação, até o offboarding, para que haja assertividade e retenção nesse processo.

Contudo, como o foco aqui são desafios de recrutamento e seleção, vamos dar maior atenção para as soluções que você pode obter para melhorar o seu desempenho nesta etapa.

Marketing de recrutamento, ações de employer branding e a jornada do talento

Dentro do guarda-chuva do Employer Branding encontramos o Marketing de Recrutamento: um conjunto de ações direcionadas para a etapa de atração e recrutamento de pessoas candidatas. Com a finalidade de você ter uma ideia mais clara sobre o assunto, veja como funciona na prática:

  • – criação de tom de voz na comunicação e na identidade visual da marca empregadora;
  • – lançamento de campanhas para gerar awareness, mostrar as vantagens de se trabalhar na empresa (além do EVP) e atrair os profissionais desejados;
  • – criação de blog e redes sociais de carreiras para divulgar construir e nutrir o relacionamento com os talentos antes do processo seletivo;
  • – criação de eventos para captar o contato de candidatos potencias;
  • – uso do inbound recruiting para desenvolver uma sólida base de leads;
  • – desenvolvimento de chatbots para otimizar os processos de inscrição e avanço de etapas.

Base de leads

Para não perder nenhuma pessoa candidata nesse percurso, é importante que você reúna todos os seus leads (contatos) em um único sistema – e o Spark, por exemplo, é uma ferramenta poderosa que te ajuda a organizar seu pipeline de talentos, além de mensurar cada etapa da jornada do talento!

Além disso, você consegue mandar e-mails automáticos para manter os talentos interessados e atualizados sobre as vagas disponíveis. Outro diferencial é a integração com a sua ATS, onde as próximas etapas do processo seletivo irão acontecer.

Postado em

12 de julho de 2022

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Assine nossa newsletter

Você pode gostar também:

Crie sua conta grátis no Spark

Cadastre-se agora mesmo

você é uma pessoa candidata?
Acesse a nossa central de dúvidas aqui